segunda-feira

Crise no casamento chega mais cedo, diz estudo

Fonte: Agência ANSA
 
LONDRES - A fase mais problemática nos casamentos, que costumava ser a "crise dos sete anos", agora é dos cinco. Um estudo feito pelo Instituto Max Planck de Rostock (Alemanha) e veiculado nesta segunda na imprensa britânica aponta que, nos últimos 50 anos, as mulheres passaram a se interessar cada vez mais pela carreira profissional, o que adiantou o relógio da crise conjugal em cerca de dois anos.

A pesquisa afirma que, depois de uma primeira fase de "lua-de-mel" - pouco menos de cinco anos -, marido e mulher entrariam em uma segunda etapa, de cansaço e desilusão recíproca.

Mas, segundo os pesquisadores, há um consolo: os casais que conseguem superar a crise dos cinco anos e ficam juntos por pelo menos uma década têm grande probabilidade de permanecer casados pelo resto da vida.

"Uma das explicações é que, durante a primeira década, ambos os parceiros enfrentam mudanças cruciais e determinantes, como o fim dos estudos, o início de uma carreira, o nascimento de filhos e coisas do tipo. Com o avanço dos anos, o casal já desenvolveu mecanismos e estratégias para resolver os problemas", explica Aiva Jasilioniene, uma das participantes do estudo.

Os pesquisadores analisaram as tendências dos divórcios nos Estados Unidos, Escandinávia e Rússia, e acreditam que os resultados encontrados podem ser aplicados a outros países, em que as transformações sociais foram semelhantes.

Nenhum comentário:

Wesley's Twitter

Últimos vídeo

Loading...